Como ensinar finanças para crianças

Você já pensou em como ensinar finanças para crianças? Muitas pessoas batem na tecla de que o ensino básico deveria incluir planejamento financeiro, economia e noções jurídicas. Mas, como não o tem, por que não fazê-lo em casa?

Isto é, você pode adotar a educação financeira para crianças dentro da sua casa. Essa é uma forma de criar futuros jovens e adultos conscientes sobre as finanças, sobre a importância de se planejar e sobre controle financeiro.

Muitas pessoas ainda têm dúvidas se isso é o melhor a se fazer. Afinal, qual a idade ideal para introduzir e como fazê-lo? É exatamente isso que veremos hoje. Por isso, continue lendo e veja como introduzir educação financeira infantil no seu lar.

Por que é importante ensinar finanças para crianças?

É muito comum que adultos tenham dificuldades em lidar com suas finanças. Assim, não conseguem realizar um planejamento financeiro e se afundam em dívidas. Isso traz desgosto, preocupações e atrapalha no bem estar.

Afinal, a qualidade de vida inclui a capacidade de manter o básico. Igualmente, de conquistar seus sonhos. E, para isso, é necessário dinheiro. Ele, então, está no nosso dia a dia, em basicamente tudo o que precisamos.

Mesmo para o acesso aos serviços públicos gratuitos precisamos de condições que requerem dinheiro. Por exemplo, o ensino público está disponível, mas ir até a escola requer dinheiro para passagem, uniforme, material e alimentação.

Por isso, ensinar às crianças noções financeiras e de controle financeiro é uma forma de prepará-los para esse mundo tão dinheirista. Com isso, é possível ensiná-los a lidar com as finanças. Igualmente, a como garantir suas condições básicas e conquistas financeiras futuras.

Portanto, saiba: é imprescindível ensinar às crianças o verdadeiro valor do dinheiro. Também, as melhores formas de lidar com ele e como terem a plena consciência de melhor uso quando precisarem se valer dele.

Mas quando seria o momento ideal para falar sobre finanças?

A infância é a melhor época para introduzir noções de qualquer natureza na vida das crianças. Especialmente as que elas repetem em relação ao exemplo dos pais. Igualmente, às que requerem reflexão. Aprender a refletir desde cedo é uma dádiva!

Por isso, o melhor momento para falar com alguém sobre finanças é na infância. E essas noções podem começar a aparecer nos seus diálogos com os pequenos a partir dos 06 anos de idade . Entre 06 e 08 anos, então, é um ótimo momento!

Principais valores financeiros a serem transmitidos

Não basta saber como a educação financeira é importante para os pequenos. Saber como colocá-la em prática é imprescindível. Confira, então, algumas dicas que podem ajudar você a repassar ensinamentos sobre planejamento financeiro às crianças.

O que é necessidade e o que é desejo

Primeiramente, você deve passar conceitos referentes ao desejo financeiro e à necessidade financeira. Por exemplo, mostrar que a vida é feita de escolhas e que muitas vezes queremos algo, mas não precisamos. E, com o valor disto, podemos garantir o que realmente é necessário.

Nesse sentido, imagine um brinquedo que seu filho quer muito, nesse caso temos um desejo. Com isso, mostre que ele possui outros brinquedos que, por ora, são ótimos e ainda podem gerar bons momentos de diversão quando se usa a imaginação. 

Já em outra situação ensine-o sobre o que é uma necessidade, uma boa forma é usar um lanche que ele goste muito como exemplo. Afinal, refere-se à alimentação e fica mais fácil demonstrar assim do que com alimentos que realmente sabemos serem os imprescindíveis. 

Assim, um bom exercício é combinar com ele de semanalmente ou mensalmente deixar um valor pré-estipulado (que você dará, é claro) em um cofrinho. Assim, mostra como ter paciência e controle financeiro nos garante ter o que necessitamos e o que queremos.

Entender o real valor de algo

As crianças devem entender o real valor que as coisas têm. Em caso contrário, jamais conseguirão entender a importância do planejamento financeiro. Igualmente, como o dinheiro é importante no dia a dia.
Além disso, é necessário enfatizar a diferença entre preço e valor, pois nem sempre o item mais caro é aquele que irá trazer mais felicidade à criança.

Capacidade de poupar

A capacidade de poupar também faz parte da educação financeira para crianças. Assim, elas entendem o valor do planejamento financeiro, da realização de reservas e das possibilidades de conquista dos sonhos financeiros a partir do controle e da paciência.

Dessa forma, vá além do exemplo da compra de brinquedo que demos acima. Sempre que possível mostre à criança como esperar pode ser uma solução que permite conquistar seus sonhos em curto e em longo prazo.

Como incentivar as crianças a cuidarem do dinheiro

Assim, começadas as noções de educação financeira, você também pode se valer de algumas dicas que auxiliam na prática. 

Busque falar sobre finanças

Primeiramente, busque falar sobre finanças. Porém, ache formas mais tranquilas de fazê-lo e sem passar às crianças o peso que cabe aos adultos. Para isso, aposte em livros infantis sobre finanças.

Dê uma mesada

Além disso, para que seu filho aprenda a importância do controle financeiro, conceda uma mesada a ele. A princípio, ela pode ser semanal. Depois dos 08 anos, pode ser quinzenal ou mensal. 

E para aqueles que já estão beirando a adolescência, pode-se ainda optar por um cartão de crédito com controle parental, assim ele saberá como lidar com esse item antes da vida adulta, evitando possíveis endividamentos.

Com isso, ele aprende a lidar com dinheiro em situações e períodos diferentes. Deixe que ele use a mesada para lanches e outras compras que ele queira. Assim, aprenderá o valor do dinheiro e como negociar, encontrar ofertas e lidar com finanças.

Proponha atividades juntos

Por fim, hoje existem vários jogos e atividades de finanças que ajudam na concessão de educação financeira aos pequenos. Por isso, não deixe de usá-los e, também, use sua criatividade e invente atividades, se necessário.

Considerações finais

Como vimos, a educação financeira é essencial para criar adultos financeiramente conscientes. Por isso, não deixe de educar seu filho quanto ao controle financeiro e ajudá-lo a ser um adulto que sabe o valor do dinheiro.

Igualmente, demonstre a ele como o dinheiro é importante, apesar de não ser tudo. Ele é capaz de proporcionar segurança e conforto em diversas situações, pois afinal, não é possível comprar tudo com ele, mas ele assegura mais qualidade de vida, seja tendo um plano de saúde em caso necessário ou com seguro para caso de emergências. Com isso, trabalhe em prol da criação de um ser humano que saberá a importância do dinheiro e do planejamento financeiro para o bem-estar e a conquista de sonhos.