Grêmio, Vasco e Palmeiras entre os gigantes mais vezes rebaixados no Brasileirão

Pela terceira vez em sua história, o Grêmio está rebaixado para a Série B. O Tricolor até venceu o campeão Atlético-MG na última rodada do Brasileirão, mas não conseguiu o milagre que precisava para escapar da queda após passar o Campeonato Brasileiro 2021 inteiro sem sair do Z-4.

No ano de 1991, o Grêmio foi rebaixado de forma muito surpreendente. A equipe começou o campeonato sendo cotada como uma das favoritas ao título. Entretanto, a campanha foi apenas 12 pontos conquistados em 19 jogos disputados, naquela época a vitória valia 2 pontos.

Foram 3 vitórias, 6 empates e 10 derrotas. A partida que confirmou o rebaixamento aconteceu diante do Botafogo, que terminou com vitória dos cariocas pelo placar de 3×1. Um fato curioso é: Na época, Renato Portaluppi era jogador do Botafogo, mas optou por não atuar diante de seu ex-clube.

Em 2003, o clube se salvou do rebaixamento, o que em 2004 foi inevitável. O Grêmio terminou o Brasileirão na última posição, com apenas 9 vitórias, 12 empates e 24 derrotas. O elenco de 2003 possuía alguns nomes que se tornaram grandes jogadores posteriormente, como o meia Felipe Melo, que atualmente é jogador do Fluminense.

Vasco da Gama, o campeão de quedas no Brasileirão

Em 12 anos, o Vasco foi rebaixado quatro vezes. Após a primeira queda em 2008, o Gigante da Colina caiu em 2013, 2015 e, por fim, em 2020. Entre os considerados 12 grandes do futebol brasileiro, a equipe vascaína é aquela que mais vezes disputou a segunda divisão nacional.

Depois de brigar para não cair em 2003, 2004 e 2005, a história de que “time grande não cai” não servia mais para o cruzmaltino. Na época, o clube era presidido por Roberto Dinamite, um dos maiores ídolos da história.

A equipe era comandada pelo técnico Renato Gaúcho. Em 2008, jogadores conhecidos como Edmundo, Leandro Amaral e Alex Teixeira estavam no elenco. Ainda assim, com um aproveitamento de 35%, a equipe terminou rebaixada na 18ª posição, com 40 pontos.

Rebaixamentos de Botafogo e Palmeiras

Entre os grandes, o Botafogo, que também foi rebaixado novamente no Brasileirão 2020, é agora o segundo com mais quedas, ao lado do Grêmio (3). Rebaixado em 2002, o Fogão caiu também em 2014. Em 1986, pelo regulamento original, o Alvinegro também havia sido rebaixado, mas como houve mudança na edição de 1987, com a criação da Copa União, o Botafogo se manteve na 1ª divisão.Após vencer a Copa do Brasil, o Palmeiras entrou no Brasileirão sem muitas preocupações e se viu encurralado novamente pelas quatro últimas posições do torneio nacional. Com a péssima campanha realizada por Felipão, Gilson Kleina foi o escolhido para tentar salvar o Verdão de seu segundo rebaixamento à Série B. Mas, não conseguiu e o time repetiu 2002.